Livro: A Princesa Leal

Na verdade já estou no 3º livro (A Herança de Ana Bolena), e ainda não havia enviado a resenha de nenhum para o blog. Tentarei fazer isso o mais rápido possível, e começando hoje com A Princesa Leal.

Sinopse: No imaginário popular, Catarina de Aragão é vista como a rainha desprezada por Henrique VIII, a nobre trocada por Ana Bolena, plebéia da corte dos Tudor. Philippa Gregory, autora de A irmã de Ana Bolena, recria a infância e a juventude da infanta de Espanha. Criada no palácio de Alhambra, em Granada, Catarina fora prometida aos três anos de idade a Artur, príncipe de Gales. No entanto, a morte prematura do jovem após o casamento, fez com que Catarina se unisse a Henrique VIII, irmão mais novo de Artur. A partir de um dos episódios mais singulares da história inglesa, Phillipa Gregory nos oferece uma romance delicioso.
Para Adquirir: SUBMARINO | SARAIVA
Editora Record | Páginas: 448


Desde que comecei a assistir a série The Tudors, meu interesse pela história dos reis e rainhas da Inglaterra superou o que se pode considerar sadio. Quando descobri a existência dos livros de Philippa Gregory tentei adquirir o mais rápido que fosse possível. Fiquei meio assustada com o preço nada camarada deles (dependendo da livraria podia variar de R$ 40,00 e R$ 63,00), mas o formato e a beleza (e o conteúdo) compensa. E são livros extensos, com mais de 400 páginas (os meus preferidos, e você nem percebe o quão rápido que consegue ler).

Comecei a leitura (e a compra) na ordem cronológica dos acontecimentos (e não na ordem de lançamento), e a Princesa Leal foi a escolhida. Eu nunca tive tanta simpatia pela Catarina de Aragão. Acredito que os filmes e a série The Tudors colaboraram nesse aspecto (se verificar a sinopse fala exatamente isso). Adorei a forma como a Phillipa retratou nossa rainha. Foi uma versão muito interessante e seria muito bom se a história tivesse seguido essa idéia. Mas o que eu queria mesmo era um final feliz. Apesar de já saber como que terminava a história (por mais que os autores acrescentem outros elementos, o fim das personagens dessa época basicamente são iguais a história em si).

Acompanhar a infância e determinação da pequena Catarina foi mágico. Eu realmente não a considerava importante. Quando assisti a série, não entendia o motivo dela ser relutante em dar o divórcio, e também o motivo de tamanha devoção pelo rei, seu marido. Agora entendo perfeitamente. Tudo que ela passou, a forma que ela foi criada, seu sangue, os acontecimentos em sua adolescência, o casamento com Artur, depois com Henrique. Cada ponto desse culminou para as atitudes da rainha no passado, presente e futuro. E também para sua filha, a futura rainha Mary I.

Você ri, chora, sofre, torce... ser mulher era ainda mais díficil naquela época, e principalmente ser uma mulher rainha da Inglaterra, esposa do temido Henrique VIII. O livro é envolvente e apaixonante, e não precisa necessariamente ser fã de História para virar fã da autora e do enredo. Na verdade é tudo tão espetacular que parece totalmente ficção. Não é para menos que a família Tudor é uma das mais (se não é a mais) citadas, escritas, filmadas etc. Os acontecimentos e personagens da corte Tudor possuem histórias para muito mais livros, séries e afins (sorte a minha e ruim para o meu bolso).

Uma pena eu não conseguir escrever uma resenha mais fiel a tudo que o livro me proporcionou. É um dos poucos que tenho vontade de reler logo, apesar de ter pouquissimo tempo que li.

Dani Fuller é administradora do blog e está sempre buscando algum diferencial para seus leitores. Sempre que possível ela posta resenhas de livros, dá dicas de séries, inventa promoções etc. Possui 28 anos, carioca, viciada em seriados, livros, filmes e compras. Adora voley e internet. Acompanhe seu blog pessoal e siga seu twitter @DaniFuller2. Leia também todos os seus posts já publicados.

4 Curiosos:

Eu tenho muita vontade de comprar essa série, mas ela é tão cara! Mas minha amiga fala tanto sobre ela que eu fico sempre querendo pra mim haha

Sempre tive vontade de ler esses livros. As capas são lindas e é bem interessante a força dessas personagens :)
ps: Não vale a pena ler Gone daquele jeito :( é uma pena

adoro séries desse estilo, sou mto ligada a histórias de realeza!

Já vi pra vender, mas tbm achei bem carinho... É bom mesmo?? Hahaha agora fiquei curiosa!! Tu acha que é indicado para 15 anos?? Estudei a revolução inglesa ha algumas semanas no colégio e gostei da sinopse do livro *-*
Beijoca!

Obrigada por visitar o blog DaniFuller.com e seria ótimo que pudesse também deixar um comentário. O que acha?
Evite:
* Comentários anônimos
* Comentários ofensivos
* Comentários com propagandas de blogs e afins.

Não insista, pois todos serão excluídos. Existe uma opção de contato e parceria especialmente para isso.
Todos os questionamentos serão respondidos diretamente ai na parte de comentários, quem quiser pode deixar seu twitter acrescido do @ que envio o resumo da resposta direto por lá.