Livro: Love You Hate You Miss You

Esse foi o 1º livro da autora que ‘conheci’, mas como estava com 2 dela, resolvi seguir o mais ‘antigo’ e li o Living Dead Girl.. que me surpreendeu totalmente... chegou o momento desse e vou dizer que fiquei um ‘tantinho’ decepcionada.

Sinopse: Já se passaram 75 dias. Amy está cansada do interesse súbito que seus pais tomaram nela. E ela está realmente cansada das pessoas perguntando por Julia. Julia se foi, e ela não quer falar sobre isso. Eles não entenderiam, de qualquer maneira. Eles não entenderiam como é ter sua melhor amiga arrancada de você. Eles não entenderiam como é saber que foi sua culpa. O terapeuta de Amy acha que ajudaria se ela escrevesse um diário. Ao invés disso, Amy começa a escrever cartas para Julia. Mas à medida que escreve as cartas, ela começa a perceber que o passado não foi tao perfeito como ela pensava - e que o presente merece uma chance também. 


Autora: Elizabeth Scott | Editora: Harper Teen | Páginas: 288
Tempo de leitura: 11 dias | Comprar: Amazon

A narrativa foi o ponto positivo..... desde o Living Dead Girl eu havia destacado isso... gosto de estar por dentro da ‘cabeça’ da pessoa... e é como se compartilhássemos um grande segredo ehehehehe... mas Amy é tão irritante... não o tempo todo.. mas uma boa parte dele.. os ‘problemas’ que ela tem.. apesar de ser aceitável...... não consigo levar na boa..... adolescentes problemáticas me irritam..... quando é algo 'da cabeça apenas' eu aceito mais... porém quem se entrega as drogas, bebidas ou sexo ou semelhantes me tira muito do sério.

Tudo que irei escrever será mais um pensamento e crítica pessoal que a história em si, mas claro que ela vai estar envolvida no que vou contar rs.

E que pais eram aqueles? Só não são piores que os pais da Zoey de House of Night... já vi outros tipos de pais.. esses que apenas se amam é algo novo para mim...... estou mentindo? E é tão complicado achar pais que se amem tanto assim.. e por tantos anos..... e vivendo deles e para eles. No final eles até tentaram fazer algo.. mas tentar tanto e aparentar hipocrisia é melhor nem fazer nada.

A relação de Amy com Julia é aquela clichê de tudo que é tipo de livro, séries e afins. Criou uma certa dependência (totalmente normal), pois também era a única que demonstrava se importar com ela. Sem carinho dos pais e tendo que conviver com aqueles pseudo-amigos.. nenhum espanto Amy e Julia virarem uma sombra da outra. Mas então quando Julia morre.. imagina a cabeça de uma adolescente (ou de qualquer um). O mundo cai na sua cabeça, é como se estivesse em uma realidade alternativa ou um pesadelo sem fim. Mesmo que eu não tenha vivenciado isso eu consigo sentir perfeitamente... apesar de que a reação em si, só teremos certeza no momento que for passar por isso. É triste demais.

O que o livro precisava ser/fazer/acontecer para que eu me empolgasse mais? Sinceramente não sei. Talvez o desapontamento seja apenas com o comportamento da protagonista. Sempre fui uma pessoa tão centrada, então me apavaro facilmente ao ver que muita gente não é assim e nem se importa. E a tendência geral é piorar mais. No meu caso sempre é resolvido com reclamação e choro. Ah..

O livro depois de enrolar tanto na história de Amy e a morta, a terapeuta, os pais, a 'ex-amiga', seu 'amor', acaba terminando de forma abrupta. Não deu para acompanhar se ela de fato 'superou'. Será que deixou em aberto para nossa imaginação? Vimos ela se abrindo para amizade, para o amor.. mas fica nisso apenas? Com todos os obstáculos da vida, acho apaixonante ver/ler sobre o que alcança a superação ou melhor que nem se deixa levar meu caminho mais fácil. Admirável. Faz você valorizar ainda mais o ser humano. Tudo bem que falar é fácil, e eu não passei pela maioria das dificuldades que muita gente por ai, mas nasci com a 'mente perturbada' e poderia com isso também optar por outros caminhos 'fáceis', seguir feliz a vida como tantos orientam, aconselham, mas algo me diz que não é o certo. Ou apenas sou masoquista...... ahauhhauauhauhauahau. 

E falei, desabafei, reclamei, mas ainda sim estou louca para ler os demais livros da autora. Suas histórias meio trágicas e envolventes.... faz você refletir demais.. e isso é ótimo. Mas como demoram a lançar aqui, não? Mesmo 2011 tão perto, sinto ele longe para os lançamentos dos livros que desejo.


Promoções rolando no blog:    
- 1 Box de seu seriado favorito
- 3 livros da série 'A Mediadora', de Meg Cabot (até 12/01)

Dani Fuller é administradora do blog e está sempre buscando algum diferencial para seus leitores. Sempre que possível ela posta resenhas de livros, dá dicas de séries, inventa promoções etc. Possui 28 anos, carioca, viciada em seriados, livros, filmes e compras. Adora voley e internet. Acompanhe seu blog pessoal e siga seu twitter @DaniFuller2. Leia também todos os seus posts já publicados.

21 Curiosos:

Eu gostei bastante desse livro. Mas entendo sua opinião. Em alguns momentos eu também pensei assim.

A capa é bastante legal. Estou ansiosa pra ler :)

Nossa... que capa linda... esse eu compraria só por ela, mas gostei da história também... e que resenhão ein... hihi... #morri!!! Qnd ele chegar aos 9,90 no Submarino eu compro... ashaushaushau =D!!!

HUGS =D!!!

Gostei da capa e gostei muito da resenha. Gosto de resenhas verdadeiras, que exprimem a real sensação do que sentiu e ao mesmo tempo que conta a história do livro.
cheirinhos
Rudy

Nossa, que livro interessante! Pena que ainda não tem em português. O livro toca um assunto bem diferente, nunca tinha visto nenhum livro que tivesse o mesmo tema. Parece ser legal. E no último parágrafo você soltou toda a sua indignação! HUSUHSAH Parabéns pela resenha.

Gostei da resenha e do post e fiquei muito curiosa afinal quando se lembra do passado queremos mudar algo o que será que ela mudou e o que será que vai acontecer com ela?? To muito curiosa!!!

iiih, Também odeio quando a protagonista é toda problemática e irritante, portanto não sei se vou gostar deste livro, até desanimei com essa resenha HAUHAUHAU mas parabéns pela sinceridade.

Beijos,
Thanny in Wonderland

Adoro a capa e o titulo deste livro e quero muito ler *-*
Adorei seus comentarios, mesmo que o livro nao tenha te agradado tanto, gosto de saber o que os outros pensa e nao me importo quando nao gostam, assim nao crio expectativas demais :P
Quero ler e formar a minha opiniao tbm :D
aushuahsuhaushuahsuhas


Beijocaaaaaaaaas ;*

A escrita da Elizabeth é muito profunda e aos mesmo tempo muito bonita, eu só li um livro dela.

Mas acho que esse não empolga muito né?!?! rs

Adorei a resenha com as críticas!! =D
BjoS

Gostei da capa e da resenha, mas ainda não decidi se o livro me interessa rs'

Sério, eu sempre depois que leio um livro eu sinto diversas coisas ao terminá-lo (e durante tb), mas eu nunca consigo expressa-las como você faz.

Acho que você basicamente descreveu o que achei do livro, várias vezes eu me pegava irritada com a vida problemática dela, e os pais dela (esses nem se fala). Isso por que eu li o livro em 4hrs (ou menos, eu acho, ele é pequeno).

Eu parava p/ me controlar e não bater em algo ou até mesmo pular algumas partes (pecado, eu sei).

Mas no geral, eu gostei do livro, é algo diferente e profundo, e o modo que ela se sentia pela amiga, mesmo depois descobrindo que nem tudo era tão perfeito, só me fez enxergar que é isso, nossos amigos não são perfeitos, mas ainda sim são nossos amigos.

O fato dos pais dela que me irritava profundamente mesmo, apesar de eu entender o ponto de "tentar fazer algo diferente" do livro, e até um certo ponto, era bonito de ler o amor dos pais deles, lógico que não exagerado daquele jeito.

Eu acho que falei demais, neah? É que ando sumida aqui e aí quando vou falar desembesto.o.O rsrs (eu e minha boca grande... ou seira, dedos ágeis? o.O)

Bjbj*

Hahah,
eu gosto de protagonistas problema.... maioria da pro. são um pouco dramaticas mesmo! Eu to louca pra ler esse livro!!!!
Como assim vc conheceu a Elizabeth?

Já compraria só pela capa, pois é maravilhosa.
Gostei da resenha, mas não sei se gostaria do livro em si. Prefiro histórias mais melosas, essa parece um tanto deprimente.

Mas ainda tem a capa...

Primeiramente, que capa linda *-*
Pelos livros que eu vi dela, as capas são sempre maravilhosas.
Gostei da resenha e, apesar de - no momento - nao gostar muito desse tipo de livro (estou numa fase alegre =D) mais pra frente eu vou definitivamente ler.
E sim, uma das coisas que mais me chocam em livros onde adolescente são protagonistas é o descaso que os pais tem pelo filhos =[
Pode ser que esse meu choque seja pelo fato de a minha família ser muito proxima e atenciosa, mas eu sempre me sinto mal quando vejo pais assim =/

Enfim, ótima resenha e estou ansiosa pra ler os livros da Elizabeth Scott

Beijos

Eu sei que todo mundo já disse isso, mas tenho que repetir: QUE CAPA LINDA!
Sem falar no título, que me deixou muito curiosa.
Gostei da sua resenha, tão emotiva!
E eu gosto de livros que não só agradam, mas que irritam, tiram a gente do sério, fazem querer jogar o livro fora. O que não pode é gerar apatia. Se eu não dou a mínima pro que vai acontecer com a personagem, aí desisto de ler.

Não sei porque, mas esse livro não me chama a atenção.. a capa é bonita e tudo mais.. só que eu não consigo querer ler esse livro.. rsrsrs
quem entende??
Bjo!

Ameeeei a história, me chamou muito a atencao e eu estava mesmo procurando algo para ler depois que acabasse Pequena Abelha e acho que vai ser esse!!!

Beijos e obrigada pela dica!

Danni, infelizmente discordo de vc, se tem drama, choro, maluquices, psicoses eu tô dentro. Adoro livros que me levam ao auge da loucura. Espero que algum dia outro livro supere SOU TODA ERRADA da Tammy Luciano.

Eu já tinha ouvido falar desse livro e já tinha gostado do tema, e estou ansiosa por ele aqui no Brasil. Espero que chegue logo.

XOXO, da Lisse

Apesar de ter gostado da capa o livro não chamou muito a minha atenção não.
Acho que toda essa enrolação vai me dar é raiva.

Bye

Eu li apenas Something, maybe da Elizabeth e gostei bastante. Pela sua resenha fiquei um tanto desanimada com esse, vai para o final da minha lista.

A capa eh tao bonita, pena que nao continua assim no meio da historia.

Obrigada por visitar o blog DaniFuller.com e seria ótimo que pudesse também deixar um comentário. O que acha?
Evite:
* Comentários anônimos
* Comentários ofensivos
* Comentários com propagandas de blogs e afins.

Não insista, pois todos serão excluídos. Existe uma opção de contato e parceria especialmente para isso.
Todos os questionamentos serão respondidos diretamente ai na parte de comentários, quem quiser pode deixar seu twitter acrescido do @ que envio o resumo da resposta direto por lá.