Livro: 2 histórias : Índio Louro, não vai Heloísa

Sinopse: Índio Louro é uma trama que apresenta traços reais e de ficção. Realmente existe um morro com o nome de Botucaraí, que é um ponto turístico da cidade de Candelária, onde viveu um eremita de nome João Maria de Agostini. Este eremita o povo venera como santo. Ao pé do Morro Botucaraí há uma fonte de água que é considerada milagrosa.
Até hoje, na Sexta-Feira Santa, milhares de romeiros, vindos dos locais mais distantes visitam e sobem o morro. Neste dia, os visitantes, além de poderem comprar objetos como lembranças, podem assistir a Santa Missa rezada pelo padre da paróquia local.
Outros fatos, como a procura do ouro, o gado chimarrão e o Exército dos Dragões de Rio Pardo são verdadeiros, como também é verdade que ao pé do morro, às margens da rodovia RS 287 existe uma vila com o nome de Vila Botucaraí. A trama da história e outros personagens são ficção.
Não vai, Heloisa! proporciona ao leitor uma viagem para um típico povoado do interior e retrata os costumes e situações que geralmente fazem parte dessa pequena comunidade. É um lugar onde todos sabem e interferem na vida dos outros, mas que também conserva valores e tradições familiares que, hoje em dia, estão desaparecendo.
Heloisa é uma professora que vai da cidade trabalhar no meio rural, como é costume ainda acontecer no interior do Brasil, onde assume sozinha uma escola e onde também encontra o grande amor de sua vida.

Índio Louro conta a historia de um Otavio, um índio criado por uma escrava em uma fazenda em Candelária, só tem uma coisa estranha: ele é louro!

Não vai Heloisa conta a historia de uma professora que ao chegar a uma cidadezinha do interior para dar aulas encontra o grande amor da sua vida, mas este tem namorada que vai lutar por ele!

O livro é composto por dois contos, no primeiro é em épocas antigas enquanto ainda existiam os escravos, mas a autora não faz uma coisa chata, ela não usa aquelas linguagens antiga conjugadas em Vós. E em poucas paginas o conto não rodeava em um só fato.

No segundo conto, Não vai Heloisa, estamos em tempo mais atuais, porém em uma cidade do interior, que como vocês sabem todo mundo conhece todo mundo e sabe da vida do outro, neste conto também tem vários fatos .

A leitura é leve e flui bem, como eu disse a autora não usa aquelas linguagens como , por exemplo, vosmicê , ao meu ver se ela usasse uma linguagem assim a leitura não iria fluir tão bem.

Arte do livro / Capa e interior ★★★
Tempo de leitura / Narrativa ★★★
Objetivo / Impacto  ★★★

Fellipe Fellipe: 14 anos, brasiliense e estudante, que gosta de música, assistir séries, filmes, ler, e tuítar.Podem me seguir no meu twitter @felliphy.

Fellipe é colaborador do blog com resenhas de livros e filmes, além de trazer novidades das editoras. Possui 15 anos, brasiliense e estudante, gosta de música, assistir séries, filmes, ler, e tuítar. Aproveite e siga seu twitter @felliphy. Leia também todos os seus posts já publicados.

0 Curiosos:

Obrigada por visitar o blog DaniFuller.com e seria ótimo que pudesse também deixar um comentário. O que acha?
Evite:
* Comentários anônimos
* Comentários ofensivos
* Comentários com propagandas de blogs e afins.

Não insista, pois todos serão excluídos. Existe uma opção de contato e parceria especialmente para isso.
Todos os questionamentos serão respondidos diretamente ai na parte de comentários, quem quiser pode deixar seu twitter acrescido do @ que envio o resumo da resposta direto por lá.